Aqui o que importa é a opinião das pessoas.Por isso, você não precisa se cadastrar, nem ter blog, nem ter nome para dar a sua opinião.Mostre o que você acha, converse com os outros visitantes sobre o que você pensa.Quando você começa a pensar, começa a se libertar.

Meu novo livro.

Meu novo livro.
Meu novo livro.Acompanhe no wattpad!
Quando você começa a pensar por si mesmo, naturalmente irá discordar de alguém.Discordar não é errado; errado é concordar sem pensar.
O pensamento livre é a grande arma contras as verdades absolutas.Seja livre:questione tudo.

quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

Presidiários: nós ligamos para eles?


O massacre que ocorreu em Manaus chamou a atenção do país inteiro para o problema do sistema penitenciário.Sabemos que as prisões estão superlotadas.Sabemos que os presos sofrem maus tratos e com a péssima infraestrutura das cadeias.A pergunta é: a sociedade se importa?Ou apenas finge se importar?

A maioria das pessoas acha que uma vez na cadeia, você sempre será um fora da lei.Bom, isso depende do sistema carcerário em que você entra.Se você é preso, porém é preparado para voltar a sociedade e ter uma segunda chance, há uma boa possibilidade de você se tornar um cidadão honesto depois de ter pago sua sentença.

Agora, se você é preso, e é mandado para uma espécie de inferno na Terra, com comida ruim, pouco ou nenhum espaço, tratado como um bicho, suas chances de sair e se tornar um cidadão honesto caem drasticamente.Sem contar com a morosidade da justiça, que demora anos para resolver alguns casos.

O fato é que prendemos por causas pequenas e grandes.Isso não deveria acontecer.O cara que roubou sua televisão deve ser punido, claro.Mas será que ele precisa ficar anos na cadeia, como aquele outro que roubou um banco, ou que estuprou?Penas alternativas são uma maneira inteligente de diminuir a nossa população carcerária.E poderíamos discutir outras coisas, como por exemplo a lei sobre drogas, mas entraríamos em outro assunto.

O fato é que prendemos mal.Além é claro, da falta de investimento em infraestrutura.A sociedade em geral, simplesmente não liga para os presidiários; os cidadãos enxergam os presos como bichos, que devem sofrer.Nada de ser bonzinho ou dar dignidade.Que sofram.

Não ligamos para os presos, essa é a verdade.Nem a sociedade, nem os políticos, com algumas exceções.Depois que todos esquecerem essa tragédia, tudo voltará a ser como sempre foi.

Pessoas que cometeram erros, continuarão a ser enviadas para escolas de crime terríveis ao invés de lugares que podem ajuda-los a voltar a sociedade.E nunca ligaremos, afinal de contas nós, "pessoas de bem" não iremos para lá.

Que sofram.E viva a bela sociedade cristã.

sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

2017: O que esperar?


Nesse ano, vamos ver o que Donald Trump ira aprontar.Com certeza ele tomará várias decisões inusitadas, que são incomuns no meio político.Irá agitar a política internacional e a interna.

Aqui no Brasil, vamos ver se Temer vai colocar para frente as suas reformas.Elas são polêmicas, previdenciária, tributária e política e irão render muita discussão e algum celeuma.Iremos aguardar também os desdobramentos da Lava Jato, e torcer para que mais alguns políticos graúdos façam companhia a Sergio Cabral.

terça-feira, 20 de dezembro de 2016

As Origens do Natal


O Solstício de inverno é um fenômeno que geralmente ocorre por volta do dia 22 de dezembro, e é comemorado por várias culturas a milênios.O Stonehenge por exemplo, consegue detectar esta data.Portanto, milênios antes do nosso Natal, já havia festas por todo o mundo durante esse período.

Geralmente eram homenagens a deuses do sol, e é uma festa ligada ao nascimento ou renascimento de algo ou alguém, pois a partir dessa data os dias voltam a durar mais.Na Roma Antiga, o dia 25 de dezembro era o nascimento do deus-sol Mitras, e era uma festa extremamente popular.Então a Igreja Católica “colocou por cima”, por assim dizer, o nascimento de Jesus, em uma tentativa de espalhar o cristianismo(não se sabe a data exata do nascimento de Cristo).E assim começou a nascer o Natal cristão.

Já Papai Noel é uma lenda baseada na história de São Nicolau, que segundo dizem, ajudava financeiramente as pessoas com dificuldades.Geralmente, ele era representado com uma roupa verde, até que um cartunista mudou a sua roupa para vermelha e branca.Então a Coca-Cola se aproveitou dessa nova imagem(que combinava com suas cores), e lançou uma grande campanha de marketing para tentar vender mais no inverno.

A campanha deu certo, e hoje o Papai Noel é um dos símbolos no Natal ocidental.

Já a árvore de Natal é outra tradição mais antiga do que a própria festa, os povos bálticos e os germânicos já possuíam a cultura de enfeitar árvores e até colocar presentes debaixo dela(germânicos) .O curioso é que um monge católico já tentou acabar com essa tradição, que para os cristãos era pagã, e chegou até a cortar um pinheiro considerado sagrado.Bom, o monge não conseguiu erradicar a tradição, e arrumou um jeitinho de torna-la aceitável aos olhos cristãos.Nascia a árvore de natal.

Curioso descobrir que a festa chamada Natal, é um agregado de várias festividades antigas, de vários povos.No entanto, pensamos que ela é apenas uma tradição de origem cristã.Independente de como tenha começado, o importante é o espírito da festa.

Bom natal a todos.

quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

Corruptos x Sociedade


Eles tiraram suas máscaras de vez.Já não tem vergonha de mostrar sua verdadeira natureza.Percebendo que estão correndo riscos que nunca antes tinham passado, perderam a preocupação em tentar mostrar que são bons e morais.

Eles estão afrontando o Judiciário, o Ministério Público, a sociedade como um todo.Tentam manter ministros que fizeram coisas ilícitas, desvirtuam um projeto feito para combater a corrupção.Eles estão mostrando o que realmente são.

Se não moralizarmos agora essa classe política nojenta, corrupta e egoísta, quando será?Quando teremos outras oportunidades?Quando procuradores, juízes, advogados e policiais terão coragem novamente?Se não for agora, não será nunca.Eles abriram um confronto claro contra a sociedade e para o bem do nosso país, eles precisam perder essa guerra.

Cadeia neles.Justiça neles.É hora de limpar a classe mais podre do país.

quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

Futebol em luto


Não há muito o que dizer.Como um amante do futebol, resta apenas fazer uma humilde homenagem.

quinta-feira, 24 de novembro de 2016

O Brasil está em chamas


Protestos.Violência policial e contra a polícia.Corrupção escancarada.Políticos grandes finalmente sendo presos.Judiciário discutindo com o Legislativo.Propinas gigantes sendo descobertas.Manipulação midiática.Impeachment.Medidas impopulares.Escolas tomadas por protestantes.Juízes politizados.Crise econômica.Crise política.Música ruim.7x1.

Parece filme, mas não; é apenas um dos momentos mais caóticos na história recente do nosso país.Quando os protestantes(chamados a princípio de marginais pela grande mídia) de São Paulo começaram a reclamar da alta na passagem de ônibus, com certeza não tinham noção do que haviam iniciado.Os protestos de junho de 2013 foram como uma faísca que surgiu em meio a uma imensa palha seca.E o fogo está se espalhando desde então.

Talvez seja o momento perfeito para fazer boas mudanças no Brasil, como algumas já foram feitas, como prender políticos.Mas ainda há muito para se mudar.

Um dos cartazes mais interessantes nos protestos dizia "Desculpe o transtorno.Estamos em obras".Muitos achavam que aquela mensagem serviria apenas ao protesto do momento.Mas o fato é que obras geralmente demoram; e se pararmos para pensar, já estamos alguns anos trabalhando nela.

E está gerando frutos pois a Polícia, o Judiciário e o Ministério Público aderiram ao protesto.Da maneira deles, é claro.O objetivo é moralizar uma classe muito importante para a sociedade, mas que está totalmente coberta de lama: a classe política.Enquanto ela for suja e incompetente, é difícil achar que o país vá andar para frente.

Portanto, ainda há muito para se fazer.E o recado antes dado, ainda está valendo.Ele deveria ser pendurado em frente ao Planalto, ao Congresso, nos palácios estaduais, nas Assembléias legislativas e em todas as Câmaras municipais, nas fronteiras do nosso país.

Desculpem o transtorno.Estamos em obras.

quarta-feira, 16 de novembro de 2016

A música atual está pior



Desde que a música foi transformada em um mercado, artistas ruins sempre foram comuns.Isso porque a lógica capitalista é a que prevalece em um mercado(quanto mais vende, melhor).Então se um artista não é bom em termos artísticos mas vende bem, então para as gravadoras está tudo ótimo.Até ai nenhuma novidade.

Só que de vez em quando, as gravadoras faziam apostas mais arriscadas, investindo em artistas que talvez não pudessem render bons frutos comerciais por fazer uma arte um pouco alternativa.E era nesse momento que os grandes nomes surgiam.Certo, alguns bons músicos começaram bastante comerciais, porém depois mostraram que tinham talento.Todavia esses eram os tempos em que as gravadoras tinham muito dinheiro.Hoje, tudo mudou.

A internet tirou o dinheiro delas.Por consequência, seus investimentos diminuíram; agora elas colocam dinheiro apenas naqueles artistas que possuem uma alta probabilidade de retorno.Ou seja, chega de dinheiro em artistas alternativos, tudo ficou concentrado naquilo que é pop.

Umas das características do pop é a sua falta de diversidade.Algo bom para o mercado, algo ruim para a arte.Toda a música atual se direciona ao pop; qualquer coisa que fugir disso, tem dificuldade de se manter.

Os artistas transgressores, que fazem muitas perguntas, com personalidade fortes, com letras profundas e \ou de protesto...sumiram.Qualquer música que não seja pop será rejeitada.Isso engessa a criatividade.O resultado disso?

É você ligar a rádio e ter a impressão de que todas as músicas novas são um pouco parecidas.Não há mais espaço para o diferente no mainstream da música atual.Se você quer algo assim, procure na internet, pois as rádios e TVs distribuem fielmente apenas o que as gravadoras oferecem.E enquanto isso persistir, seremos bombardeados apenas por músicas ruins,  de "artistas" que em breve nunca serão lembrados.

Claro, é preciso diversidade.Existem músicas para dançar, brincar, refletir, protestar.Mas as letras profundas não existem mais.Há apenas espaço para a música de festa.Estamos vivendo em uma crise econômica e política, mas se você tiver a informação do mundo baseado no que as músicas dizem, vamos ficar em um mundo paralelo, onde só há alegria, amor e dor de cutuvelo.

Ninguém protesta.Ninguém reclama.

Enquanto dependermos apenas das gravadoras para conseguirmos nossas músicas, não há porque achar que algo vai mudar.É preciso que as rádios e TVs deem espaço para os artistas da internet.

E então voltaremos a ter uma grande variedades de músicas.Continuaremos a ter músicas de festa, de amor e dor de cutuvelo, mas também voltaremos a ter músicas profundas, de protesto, que nos fazem pensar.

Estou aqui esperando esses dias voltarem.Enquanto isso, escuto Legião Urbana.

 

quinta-feira, 10 de novembro de 2016

E Donald Trump venceu...



Aquilo que muitos torciam para não acontecer, aconteceu: Trump venceu.Certo, mas e agora?O apocalipse vai começar?Sinceramente, duvido muito.

Acredito que Donald se utilizou de um personagem durante sua campanha para vencer essa eleição.Da mesma maneira que a maioria dos politicos faz, com uma diferença gritante: ele utilizou um discurso de intolerância, e acabou atraindo um público que não tinha representatividade no meio político.

Além disso, seu discurso econômico não caminha de acordo com a vontade do mercado.Com certa frequência, criticava a China.

Porém não acho que seu governo será um reflexo do seu discurso na campanha.Acredito que ele utilizará um tom diferente.E se brincar, vai acabar decepcionando os caipiras intolerantes e acabar fazendo algumas coisas que os liberais podem gostar.

Ele é um coringa; não sabemos ao certo o que esperar dele.

Por isso, não posso dizer ainda se ele foi um opção melhor do que Hillary.Mas uma coisa ficou clara: o público se cansou dos políticos profissionais, suas promessa velhas e sua forma de falar.Quem souber se comunicar de uma maneira nova, pode sair na frente na próxima eleição.