Aqui o que importa é a opinião das pessoas.Por isso, você não precisa se cadastrar, nem ter blog, nem ter nome para dar a sua opinião.Mostre o que você acha, converse com os outros visitantes sobre o que você pensa.Quando você começa a pensar, começa a se libertar.

Meu novo livro.

Meu novo livro.
Meu novo livro.Acompanhe no wattpad!
Quando você começa a pensar por si mesmo, naturalmente irá discordar de alguém.Discordar não é errado; errado é concordar sem pensar.
O pensamento livre é a grande arma contras as verdades absolutas.Seja livre:questione tudo.

quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

Futebol em luto


Não há muito o que dizer.Como um amante do futebol, resta apenas fazer uma humilde homenagem.

quinta-feira, 24 de novembro de 2016

O Brasil está em chamas


Protestos.Violência policial e contra a polícia.Corrupção escancarada.Políticos grandes finalmente sendo presos.Judiciário discutindo com o Legislativo.Propinas gigantes sendo descobertas.Manipulação midiática.Impeachment.Medidas impopulares.Escolas tomadas por protestantes.Juízes politizados.Crise econômica.Crise política.Música ruim.7x1.

Parece filme, mas não; é apenas um dos momentos mais caóticos na história recente do nosso país.Quando os protestantes(chamados a princípio de marginais pela grande mídia) de São Paulo começaram a reclamar da alta na passagem de ônibus, com certeza não tinham noção do que haviam iniciado.Os protestos de junho de 2013 foram como uma faísca que surgiu em meio a uma imensa palha seca.E o fogo está se espalhando desde então.

Talvez seja o momento perfeito para fazer boas mudanças no Brasil, como algumas já foram feitas, como prender políticos.Mas ainda há muito para se mudar.

Um dos cartazes mais interessantes nos protestos dizia "Desculpe o transtorno.Estamos em obras".Muitos achavam que aquela mensagem serviria apenas ao protesto do momento.Mas o fato é que obras geralmente demoram; e se pararmos para pensar, já estamos alguns anos trabalhando nela.

E está gerando frutos pois a Polícia, o Judiciário e o Ministério Público aderiram ao protesto.Da maneira deles, é claro.O objetivo é moralizar uma classe muito importante para a sociedade, mas que está totalmente coberta de lama: a classe política.Enquanto ela for suja e incompetente, é difícil achar que o país vá andar para frente.

Portanto, ainda há muito para se fazer.E o recado antes dado, ainda está valendo.Ele deveria ser pendurado em frente ao Planalto, ao Congresso, nos palácios estaduais, nas Assembléias legislativas e em todas as Câmaras municipais, nas fronteiras do nosso país.

Desculpem o transtorno.Estamos em obras.

quarta-feira, 16 de novembro de 2016

A música atual está pior



Desde que a música foi transformada em um mercado, artistas ruins sempre foram comuns.Isso porque a lógica capitalista é a que prevalece em um mercado(quanto mais vende, melhor).Então se um artista não é bom em termos artísticos mas vende bem, então para as gravadoras está tudo ótimo.Até ai nenhuma novidade.

Só que de vez em quando, as gravadoras faziam apostas mais arriscadas, investindo em artistas que talvez não pudessem render bons frutos comerciais por fazer uma arte um pouco alternativa.E era nesse momento que os grandes nomes surgiam.Certo, alguns bons músicos começaram bastante comerciais, porém depois mostraram que tinham talento.Todavia esses eram os tempos em que as gravadoras tinham muito dinheiro.Hoje, tudo mudou.

A internet tirou o dinheiro delas.Por consequência, seus investimentos diminuíram; agora elas colocam dinheiro apenas naqueles artistas que possuem uma alta probabilidade de retorno.Ou seja, chega de dinheiro em artistas alternativos, tudo ficou concentrado naquilo que é pop.

Umas das características do pop é a sua falta de diversidade.Algo bom para o mercado, algo ruim para a arte.Toda a música atual se direciona ao pop; qualquer coisa que fugir disso, tem dificuldade de se manter.

Os artistas transgressores, que fazem muitas perguntas, com personalidade fortes, com letras profundas e \ou de protesto...sumiram.Qualquer música que não seja pop será rejeitada.Isso engessa a criatividade.O resultado disso?

É você ligar a rádio e ter a impressão de que todas as músicas novas são um pouco parecidas.Não há mais espaço para o diferente no mainstream da música atual.Se você quer algo assim, procure na internet, pois as rádios e TVs distribuem fielmente apenas o que as gravadoras oferecem.E enquanto isso persistir, seremos bombardeados apenas por músicas ruins,  de "artistas" que em breve nunca serão lembrados.

Claro, é preciso diversidade.Existem músicas para dançar, brincar, refletir, protestar.Mas as letras profundas não existem mais.Há apenas espaço para a música de festa.Estamos vivendo em uma crise econômica e política, mas se você tiver a informação do mundo baseado no que as músicas dizem, vamos ficar em um mundo paralelo, onde só há alegria, amor e dor de cutuvelo.

Ninguém protesta.Ninguém reclama.

Enquanto dependermos apenas das gravadoras para conseguirmos nossas músicas, não há porque achar que algo vai mudar.É preciso que as rádios e TVs deem espaço para os artistas da internet.

E então voltaremos a ter uma grande variedades de músicas.Continuaremos a ter músicas de festa, de amor e dor de cutuvelo, mas também voltaremos a ter músicas profundas, de protesto, que nos fazem pensar.

Estou aqui esperando esses dias voltarem.Enquanto isso, escuto Legião Urbana.

 

quinta-feira, 10 de novembro de 2016

E Donald Trump venceu...



Aquilo que muitos torciam para não acontecer, aconteceu: Trump venceu.Certo, mas e agora?O apocalipse vai começar?Sinceramente, duvido muito.

Acredito que Donald se utilizou de um personagem durante sua campanha para vencer essa eleição.Da mesma maneira que a maioria dos politicos faz, com uma diferença gritante: ele utilizou um discurso de intolerância, e acabou atraindo um público que não tinha representatividade no meio político.

Além disso, seu discurso econômico não caminha de acordo com a vontade do mercado.Com certa frequência, criticava a China.

Porém não acho que seu governo será um reflexo do seu discurso na campanha.Acredito que ele utilizará um tom diferente.E se brincar, vai acabar decepcionando os caipiras intolerantes e acabar fazendo algumas coisas que os liberais podem gostar.

Ele é um coringa; não sabemos ao certo o que esperar dele.

Por isso, não posso dizer ainda se ele foi um opção melhor do que Hillary.Mas uma coisa ficou clara: o público se cansou dos políticos profissionais, suas promessa velhas e sua forma de falar.Quem souber se comunicar de uma maneira nova, pode sair na frente na próxima eleição.

quinta-feira, 3 de novembro de 2016

A esquerda está perdida


A derrota pesada nas urnas mostra que a esquerda brasileira precisa repensar muita coisa.É bem verdade que o resultado foi bastante influenciado pela desmoralização que o PT vem sofrendo.Isso é um ponto.

O outro ponto é que ela precisa perceber que muitas ideias que ela defende - como o comunismo e o socialismo - já caducaram.É preciso moderniza-las, admitir que muitos erros foram cometidos, e rever a forma de pensar.A economia de mercado gera mais riqueza que a de estado, embora não a distribua tão bem.

É necessário pensar a partir desse ponto.Como fazer esse capitalismo atual ser mais justo?Como melhorar essa distribuição de riqueza?As soluções que Marx trouxe não são boas, venhamos e convenhamos.Ele foi bem ao diagnosticar a doença, mas não muito bem ao passar a receita.É preciso criar uma melhor.

Ou a esquerda aceita isso e cria novas alternativas para a economia, ou terá que usar do capitalismo  quando chegar ao poder, porém defendendo o socialismo de Marx, tentando criar uma economia de estado, que não consegue criar riqueza suficiente para todos.Faz uma coisa mas acredita em outra, ganhando o apelido de "esquerda do caviar".

A economia de mercado veio para ficar.É preciso saber manuseá-la e não tentar destruí-la.Ou a esquerda aceita isso e renova a sua ideologia, ou vai cair no campo da hipocrisia: criticando o capitalismo mas ganhando com ele.

O capitalismo possui problemas?Muitos.Porém, querendo ou não, é um sistema econômico que funciona melhor que o socialismo de Marx.

É preciso melhora-lo, tornando-o mais justo para todos as classes, e não destruí-lo.

Marx errou nisso.Está na hora de concertar esse erro.


terça-feira, 25 de outubro de 2016

A era dos políticos presos


Houve um tempo no Brasil em que políticos poderiam fazer o que quisessem; em que poderiam mentir sem receber nenhum revés por isso.Houve um tempo em que os políticos tinham muitos privilégios, alguns quase imorais.

Houve um tempo em que políticos roubavam milhões, e nada acontecia com eles.Eles riam, mentiam, nos enganavam.E nunca eram presos.Porém, estes tempos aos poucos, estão acabando.

Sim, ainda há muito para se melhorar.Ainda existem muitos políticos para se prender, muitos privilégios para se destruir.Mas o caminho está começando a ser percorrido.Todo grande país já passou por essa fase, quando precisou fazer uma limpeza moral e ética na sua classe política para poder dar espaço a pessoas que realmente querem fazer algo de bom pelo seu país, seu estado ou sua cidade e não ficar apenas sugando dinheiro público.

Existem pessoas que ainda dizem "Tudo está igual.Político é tudo a mesma coisa".Infelizmente são pessoas que não percebem os importantes passos que estamos dando.
Palmas para os procuradores, juízes, advogados e policiais que estão fazendo isso no nosso país.

Portanto, que estes políticos sejam presos.Todos eles.De Lula a FHC, de Cunha a Collor, de Sarney a Cabral.Independente do partido.Independente da ideologia.

O tempo de vocês está acabando.


terça-feira, 18 de outubro de 2016

A Globo é parcial?





A pergunta acima obviamente é inocente.Claro que a Rede Globo é parcial, assim como todas as mídias.Se você acha que existe alguma mídia neutra, desculpe fazer você cair da cama.Todas as mídias possuem uma posição política, e isso se percebe como ela mostra as notícias e quais notícias ela mostra.

Por exemplo, na revista Veja, uma notícia de corrupção ligada ao PT é o centro das atenções no site deles; já uma notícia do mesmo tipo ligada ao PSDB é mostrada com letras menores(isso se for mostrada).As pessoas reclamam dessa parcialidade das mídias, porém isso sempre aconteceu e sempre vai acontecer.

Os donos daquele determinado canal irão expor as notícias de uma maneira que favoreça a sua visão de mundo.Ah, e isso é terrível?Não.Reclamamos quando a imprensa se comporta de uma maneira que não gostamos; caso contrário, achamos aceitável.Isso é hipocrisia.

Muito mais simples é você aceitar o fato de que todas as mídias possuem os seus interesses, e de que não existem santos interessados em lhe dar notícias sobre o mundo.Seria bom se houvesse mídias que possuem vários tipos de pensamento?Sim.Mas geralmente, elas são incomuns.

A mídia brasileira em sua maioria tende para a direita.Algumas exceções, como a Carta Capital, estão na esquerda.Algo que inclusive a esquerda precisa trabalhar mais: fundar mais espaços dentro da imprensa, pois sabemos como ela possui força na sociedade de hoje.

Então se você está insatisfeito com a maneira de se comportar da nossa imprensa, funde seu próprio jornal, canal, revista, e coloque as notícias como você acha que deveriam ser expostas.

Porém, não se surpreenda se alguém começar a chamar sua revista de "comunista" ou de "rearça".

quarta-feira, 12 de outubro de 2016

Sobre o Feminismo



Atualmente uma das grandes bandeiras da esquerda é o feminismo.Feminismo nada mais é do que a luta pela igualdade de direitos das mulheres em comparação aos homens, assim como a luta contra os abusos culturais sofridos pelas mulheres..E quando esse movimento luta por isso, ele faz bem.

Graças a essa luta, mulheres podem votar, se divorciar, se vestir como quiser, falar sua opinião e por ai vai.Claro, ainda falta muito.Mas o que exatamente?

Todo grupo que luta por direitos, que se sente injustiçado por sofrer algum tipo de preconceito, precisa ter em mente uma coisa.Existem duas fases para um grupo conseguir sua dignidade de maneira completa: a primeira é a legal, jurídica.Nessa fase, o grupo luta por seus direitos.A segunda é a cultural, a parte mais difícil.Nessa fase, o grupo precisa educar a sociedade, mostrando que os seus membros não são inferiores em relação as outras pessoas.

E isso leva tempo.Há séculos, a sociedade aceita a ideia de que negros, gays, mulheres e minorias religiosas são de alguma forma, inferiores; não será da noite para o dia que tiraremos do inconsciente coletivo essas terríveis ideias.Serão necessários décadas de constante educação da população.

E nessa parte entra o feminismo.Ele é importante para lutar contra os abusos culturais da sociedade em relação as mulheres.Infelizmente, existe uma parte mais radical do movimento que mais atrapalha do que ajuda.

Mas o feminismo, assim como os grupos gays, negros e de minorias religiosas, precisam na medida do possível, se unir, porque ainda possuem muito trabalho pela frente.

Ser diferente não é ser errado.Precisamos sempre lembrar disso.